Gaudêncio quer continuar a ser parceiro das associações agrícolas do concelho

O candidato do PPD/PSD à autarquia ribeiragrandense, Alexandre Gaudêncio, reuniu-se com as direções da Associação Agrícola de São Miguel, da Terra Verde e da Cooperativa Agrícola da Costa Norte, onde deixou claro o seu propósito de querer continuar a ser parceiro das associações agrícolas do concelho num novo mandato.

“O concelho da Ribeira Grande é o que tem maior potencial agrícola da região por isso temos todo o interesse em estar ao lado de um setor que tem dado muito retorno à economia local e contribuído imenso para a projeção do município além-fronteiras”, afirmou Alexandre Gaudêncio.

Ao longo do mandato a autarquia tem sido parceira de diversas associações do concelho ligadas ao setor primário não só nas iniciativas promovidas pelas mesmas, tendo destacado a dinamização de eventos que ocorre em parceria com a Associação Agrícola como o “Wine in Azores”, a Feira dos Legos, ou a realização de conferências no pavilhão multiusos, como também tem havido uma preocupação em investir na melhoria de caminhos agrícolas, da competência da autarquia, como foi o caso do Caminho do Mato na Lombinha da Maia (obra esperada há mais de 20 anos), sublinhou o social-democrata.

Para o futuro Alexandre Gaudêncio destacou que deseja manter essa “ligação de proximidade” e pretende “apostar na formação dos produtores agrícolas”, aproveitando as sinergias já existentes no concelho ao nível da escola profissional.

É, pois, sua vontade criar cursos de formação adaptados à realidade da agricultura no concelho, em articulação com as associações existentes, adiantando ser importante “haver uma forte componente prática dos cursos profissionais em parceria com as associações agrícolas”.

Outra das ideias reveladas foi a intenção de contribuir para uma maior notoriedade dos produtos locais, sugerindo para o efeito, realizar “feiras que promovam o consumo dos produtos produzidos no concelho ribeiragrandense”.

“Apostar no turismo agrícola”, criando roteiros turísticos em explorações onde os turistas possam participar nas atividades produzidas (desde a apanha do chá, à vindima, entre outras atividades relacionadas com a lavoura), foi outra proposta avançada por Gaudêncio.

Alexandre Gaudêncio deixou ainda o compromisso de melhorar o abastecimento de água à lavoura e aumentar os canais de rega de modo a permitir  de forma constante o abastecimento de água a diversas explorações agrícolas.